Tratamento vascular minimamente invasivo e moderno para varizes

Experiência, tecnologia e acolhimento para um diagnóstico de excelência e tratamento vascular na Vila Mariana, São Paulo.

VaSinhos e Varizes

Tratamentos personalizados após diagnóstico de excelência
Escleroterapia líquida Dr Ronald Flumignan Vascular Tiny

Escleroterapia líquida

Técnica tradicional que utiliza medicamentos injetados diretamente nos vasinhos, fechando-os. Pode ser combinada com o laser transdérmico para otimizar os resultados.

laser transdermico Dr Ronald Flumignan Vascular Tyni

Laser transdérmico​

Aplicado diretamente sobre a pele para tratar vasos de vários tamanhos. É minimamente invasivo e oferece recuperação mais rápida do que a cirurgia.

Escleroterpia com espuma Dr Ronald Flumignan Vascular Tiny

Escleroterapia com espuma

Medicamentos misturados com ar são injetados nas veias doentes mais grossas, com a ajuda do ultrassom vascular com Doppler.

laser endovenoso Dr Ronald Flumignan Vascular Tiny

Laser endovenoso

Técnica tradicional que utiliza medicamentos injetados diretamente nos vasinhos, fechando-os. Pode ser combinada com o laser transdérmico para otimizar os resultados.

Microcirurgia Varizes Dr Ronald Flumignan Vascular

Microcirurgia de varizes

Tratamento de varizes menores com cortes mínimos. Pode ser associado com outras técnicas como o laser endovenoso.

Como funciona

O passo a passo de um tratamento vascular

Avaliação e Diagnóstico

Utilizando técnicas avançadas de ultrassom, realizamos uma avaliação detalhada da sua saúde vascular e preparamos um plano de tratamento com procedimentos diferentes para alcançar resultados melhores.

Tratamento

Um avanço em cada sessão! A maioria dos casos de dores e inchaço nas pernas podem ser tratados no consultório sem cirurgia. Priorizamos técnicas eficazes, minimamente invasivas e de rápida recuperação.

Acompanhamento

As doenças vasculares podem ser agudas (como a trombose) ou crônicas (como as varizes) e requerem acompanhamento. A orientação e mudanças no estilo de vida são fundamentais.

O que esperar da primeira consulta

Conheça o médico e tire as suas dúvidas

Fique à vontade para perguntar tudo o que quiser e conhecer melhor o médico vascular.

Fique tranquilo e seja examinado

Nesse momento o médico te examinará minuciosamente com a ajuda do ultrassom vascular.

Escute a opinião do especialista

É fundamental que você saia da consulta entendendo o seu diagnóstico e os próximos passos.

Siga as orientações e planeje seu tratamento

Faça seus exames conforme indicado e, se for o caso, escolha uma data conveniente para o seu procedimento.

conheça o dr. ronald
Excelência profissional aos seus cuidados

Cirurgião Vascular e Endovascular CRM 124.783 | RQE 33941

  • Mais de 15 anos de experiência em Medicina Vascular
  • Cirurgião Vascular pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM-UNIFESP)
  • Doutorado e Pós-Doutorado pela EPM-UNIFESP
  • Professor Livre Docente da EPM-UNIFESP
  • Coordenador do setor de Ultrassom Vascular da EPM-UNIFESP
  • Diretor Científico na Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV)
  • Membro colaborativo da rede global Cochrane há mais de 12 anos
Dr Ronald Flumignan Vascular São Paulo Tiny
+ Pacientes atendidos
0
+ Cirurgias realizadas
0
+ Tratamentos de varizes
0
+ citações em artigos científicos
0
Porque nós
"Nossa missão é cuidar da sua saúde vascular de forma única e com qualidade. Prezamos pela ética, respeito, empatia, confiança e comunicação aberta"
Hospitais atendidos em São Paulo
Logos Hospitais oswaldo cruz, sirio libanes, vila nova star, albert einstein Vascular tiny
O que nossos pacientes têm a dizer
Jocely F
Leia mais
Profissional prestativo e atencioso.
Wévertton F
Leia mais
Excelente profissional. Prestativo, atencioso e sempre atualizado.
Ana Z
Leia mais
Excelente medico , muito atencioso
Anterior
Próximo
onde atendemos
Toda estrutura para você se sentir á vontade
Consultório Vila Clementino

Rua Leandro Dupret, 204 | Conjunto 34 | Vila Clementino | São Paulo

Consultório Vila Nova Star

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 180 – Andar 13, Sala 11 – Itaim Bibi, São Paulo

Consultório vila clementino

Rua Leandro Dupret, 204 | Conjunto 34 | Vila Clementino | São Paulo

Consultorio Vascular Vila Clementino Dr Ronald Flumignan
Consultorio Vascular Vila Clementino Dr Ronald Flumignan 2
Consultorio Vascular Vila Clementino Dr Ronald Flumignan 2
Consultorio Vascular Vila Clementino Dr Ronald Flumignan 2
outros tratamentos
Mais condições vasculares que tratamos

Trombose venosa profunda

É a formação de coágulos (trombos) em vasos sanguíneos que chegam a bloquear parcial ou completamente o fluxo de sangue, podendo causar sérias implicações

Aneurisma

É quando um vaso dilata ficando 50% maior do que o seu diâmetro normal. Pode apresentar complicações como sangramentos ou obstruções e até levar à morte

Outros

Além das mencionadas, tratamos também outras condições vasculares como obstrução arterial periférica e estenose de carótida. Caso tenha dúvida, entre em contato

dúvidas frequentes
Mais informação que pode te ajudar

É possível utilizar o reembolso do seu plano de saúde para consultas e exames, caso seu plano tenha essa opção. Além disso, se a cirurgia for necessária, normalmente o plano cobre toda a parte hospitalar do procedimento cirurgico. No entanto, vale a pena lembrar que a maioria dos planos de saúde não cobre todas as tecnologias disponíveis para os procedimentos vasculares ou técnicas mais modernas para o tratamento de varizes e vasinhos, como o laser.

Porque frequentemente as varizes são mais do que um problema estético, é uma doença crônica que pode evoluir com complicações como a trombose, feridas de difícil cicatrização e manchas na pele.  Além disso, os vasinhos e varizes podem estar associados a problemas na veia safena em mais das metades dos casos, por isso uma boa avaliação, diagnóstico e tratamento são tão importantes. Por último, quanto antes você fizer o tratamento mais simples ele será e teremos melhores resultados!

Cada caso é avaliado individualmente e o número de sessões e as técnicas utilizadas são detalhadas em cada plano de tratamento desenhado. No entanto, é possível começar a ver resultados já na primeira sessão. Habitualmente, quando associamos técnicas, como a escleroterapia e laser transdérmico, há uma potencialização do efeito e os resultados são atingidos mais rapidamente.

Depende da técnica escolhida para a sessão e do tamanho da região a ser tratada, mas em média demora entre 40 minutos a uma hora.

São veias dilatadas e tortuosas que geralmente ocorrem nas pernas. Elas resultam do enfraquecimento das paredes das veias e da má circulação sanguínea. Fatores como predisposição genética, hormônios femininos, idade e estilo de vida podem contribuir para o desenvolvimento das varizes. 

O Doppler de carótidas e vertebrais é um tipo de ultrassom vascular. A avaliação com ultrassom pode ser realizada em qualquer vaso do corpo e as carótidas e vertebrais fazem parte do check-up vascular. Com isso temos uma noção do nosso risco cardiovascular, que é a chance de termos ou não um evento como infarto ou derrame ou trombose das artérias das pernas. Devemos sempre fazer com um médico habilitado e treinado neste tipo de exame que pode incluir também a necessidade de uso de contraste de microbolhas.

É uma medicação em forma de gás (no Brasil, o hexafluoreto de enxofre, SonoVue) que é usada para potencializar o ultrassom vascular dos vasos. Sim, existe contraste para exame de ultrassom. Poder ser usado para ajudar a decidir se devemos ou não operar uma artéria carótida para prevenir o derrame, por exemplo, ou para avaliar um vaso com suspeita de inflamação (vasculite) ou verificar ainda se existe ou não algum vazamento após tratamento de aneurisma de aorta (endoleak pós EVAR). 

O SonoVue, o contraste de microbolhas autorizado no Brasil, é uma medicação normalmente injetada pela veia do braço (como para colher exames) e que é eliminada pelo pulmão em pouco tempo após a aplicação! Isso mesmo, ele não afeta a função do rim ou fígado como outras medicações ou contrastes.

É importante lembrar que tudo que afeta sua qualidade de vida pode ser prejudicial à saúde, podem causar desconforto visual e, em alguns casos, sintomas, como coceira ou ardor. Os vasinhos e varizes tem uma dissociação entre a aparência visual e o que o paciente sente. Ou seja, vasos pequenos podem causar grandes sintomas e vasos grandes podem também não causar grandes queixas aos pacientes. Por isso o atendimento deve ser individualizado.

Existem muitos recursos para minimizar o desconforto dos pacientes durante o tratamento, mesmo em consultório. Nos casos com uso de Laser transdérmico, por exemplo, utilizamos um equipamento que sopra ar gelado sobre a pele além de pomadas anestésicas. A dormência da pele provocada pelo frio diminui a dor e não traz efeitos colaterais.

Se tratados adequadamente não costumam voltar. Por isso é tão importante a avaliação detalhada e definição do melhor plano de tratamento para seu caso. O que pode acontecer é surgirem novos vasinhos e varizes em outras partes do corpo devido à evolução da doença venosa crônica, mas não aquela já tratada.

A grande maioria dos casos de vasinhos e varizes podem ser tratados no consultório sem cirurgia, de forma simples e segura. No entanto, é necessária uma avaliação profunda com, por exemplo o ultrassom vascular, para saber o melhor planejamento para seu caso.

Depende das técnicas escolhidas para tratar o seu caso e da quantidade de sessões de cada uma, mas em média costuma durar de um a 6 meses. No entanto, é possível começar a ver resultados já na primeira sessão. Após esse período inicial, fazemos o acompanhamento regular e periódico, pois afinal trata-se de uma doença crônica.  

Os cuidados variam de acordo com as técnicas propostas no plano de tratamento. Em geral, manter a pele hidratada, tomar as medicações prescritas e usar as meias de compressão quando indicadas. Não há necessidade de nenhum preparo como jejum ou suspender medicações para pressão alta ou diabetes antes de uma sessão para tratamento de varizes ou vasinhos.

Sim, são consideradas uma fase inicial da doença venosa crônica. São veias superficiais dilatadas que aparecem como linhas vermelhas ou azuis na pele, geralmente nas pernas. Geralmente estão associadas a varizes mais grossas.

É uma técnica onde se injetam determinados medicamentos chamados de “esclerosantes” dentro do vaso para provocar seu fechamento.  Mais informações podem ser explicadas durante a consulta. 

As telangiectasias, conhecidas popularmente como vasinhos, são pequenas veias menores que 1 milímetro de diâmetro que se desenvolvem logo abaixo da pele, geralmente de coloração avermelhada ou arroxeada. Na maioria dos casos, existem varizes adjacentes que nutrem os vasinhos, o que pode levar ao retorno dos vasinhos após tratamentos, caso elas não sejam tratadas.

É uma técnica onde se injetam substâncias esclerosantes normalmente misturadas com ar, em forma de “mousse” no interior das veias de médio e grosso calibres para promover seu fechamento, sendo sempre guiada pelo ultrassom vascular com Doppler. A mistura do esclerosante com o ar, aumenta o contato da substância com a parede da veia, o que permite o tratamento de veias calibrosas sem cirurgia e sem necessidade de repouso. 

Consiste em técnica invasiva ou minimamente invasiva para retirada das veias varicosas superficiais através de micro-incisões na pele e retirada das veias. Esta técnica pode ser realizada com anestesia local, especialmente quando a área a ser tratada não é extensa.

O risco de manchar depende do tipo veia, tom de pele e da sua tendência natural a ter manchas na pele. Por isso a avaliação detalhada da primeira consulta é tão importante, assim como a escolha de uma técnica que ofereça menor risco de efeitos adversos como manchas.

Sim! Varizes são uma doença crônica. Na medicina, é chamada de doença venosa crônica e as formas mais graves de insuficiência venosa crônica. Basicamente são veias doentes/disfuncionais que repercutem no nosso corpo e podem dar sintomas e complicações, incluindo inchaço, trombose, feridas de cicatrização difícil e manchas na pele.

Os sintomas mais comuns das varizes nas pernas são:  1)Dor e sensação de queimação nas pernas; 2)Sensação de cansaço e peso nas pernas; 3)Inchaço nas pernas; 4)Feridas nas pernas de difícil cicatrização

O ultrassom vascular, também chamado de ultrassom Doppler, é um exame rápido e indolor em que se faz todo o estudo das veias dos membros inferiores com o objetivo de diagnóstico de origem do problema dos vasinhos e varizes. O ultrassom vascular bem feito permite um tratamento assertivo e que melhore o resultado visual e funcional. Ele também é fundamental para guiar a aplicação da técnica de escleroterapia com espuma ou durante toda a cirurgia de varizes com endolaser ou microcirurgia, por exemplo.

Na maioria dos casos sim! Após as sessões de tratamento no consultório você retornará a sua rotina normalmente e as atividades do dia a dia, inclusive as físicas. Para os casos de microcirurgia ou tratamento de safena, os planos de recuperação serão definidos individualmente para cada paciente. 

Sim! As varizes são uma doença crônica, ou seja, vão te acompanhar a vida toda. O acompanhamento é necessário para manter a sua saúde vascular especialmente das suas pernas. Habitualmente também avaliamos o resultado da sessão alguns dias após o tratamento.

Não existe uma proibição formal, mas geralmente preferimos não tomar sol. Nossa pele responde às agressões de maneira diferente e uma dessas maneiras é ficar mais escura (hiperpigmentação ou mancha), por isso normalmente pedimos que evite a exposição direta ao sol durante a recuperação ou ao menos que use um protetor solar adequado. É necessário um período sem exposição solar durante o tratamento para melhorar os resultados e evitar manchas na pele. 

Durante a gestação, especialmente no último trimestre, as veias dilatadas já existentes podem aumentar de volume. Porém, após o parto, pode ocorrer uma diminuição significativa dessas veias. Portanto, recomendamos esperar até o terceiro mês pós-parto para uma avaliação mais assertiva. Além disso, durante a gestação, por alterações próprias dessa fase da vida das mulheres, a pele fica mais sujeita ao surgimento de manchas e reações indesejadas.

É uma tecnologia utilizada para tratar vasinhos e, em alguns casos, varizes maiores. Nela, um feixe de luz laser é aplicado diretamente sobre a pele, sem a necessidade de incisões cirúrgicas. O laser aquece e fecha somente as veias indicadas, levando ao colapso das paredes vasculares e, eventualmente, à reabsorção pelo corpo. É uma opção menos invasiva e com menor tempo de recuperação do que uma cirurgia. Para quem já fez uma depilação a laser, a técnica pode ser parecida, mas aqui mudamos os parâmetros do aparelho e tipo de laser para agora tratar os vasos.

É uma técnica avançada de tratamento para varizes, especialmente as varizes maiores nas pernas. Nesse procedimento, um cateter é inserido dentro da veia afetada, geralmente sob orientação do ultrassom Doppler, e um laser é usado para emitir energia térmica diretamente na parede da veia. Isso causa o aquecimento e o fechamento da veia, permitindo que o sangue seja redirecionado para veias saudáveis. O procedimento é minimamente invasivo, com menos dor e tempo de recuperação em comparação com a cirurgia tradicional de remoção de varizes. .

Sim! Apesar de mais comum entre as mulheres, as varizes acometem cerca de 30% dos homens, que costumam negligenciar o assunto.

Existem muitas dúvidas ainda sobre como e o quanto as medicações caseiras podem ajudar no tratamento das varizes. O que temos de evidência atualmente é que os flebotônicos, como são chamadas as medicações à base de extratos naturais de plantas (como a castanha da índia, diosmina e hesperidina), teriam um benefício em reduzir a dor e o inchaço nas pernas. Alguns flebotônicos tem apresentação em forma de cremes para aplicação direta nas pernas. Já as evidências sobre o uso de ervas caseiras, chá japonês, ozônio, babosa, arnica, acupuntura, alecrim e bebidas são ainda bastante limitadas.

O risco de ter alguma complicação cirúrgica depende de vários fatores como os antecedentes do paciente (sem já possui outras doenças associadas, por exemplo), o tipo de procedimento que vai realizar e o treinamento da equipe que vai realizar o procedimento. Normalmente a cirurgia de varizes é considerada de baixo risco em um paciente sem outras doenças submetido a procedimento por uma equipe treinada e com técnicas modernas e adequadas. Entretanto, todo procedimento tem risco e nossa preocupação é reduzir ao máximo isso.

É uma técnica que propõe tratar varizes tronculares (como safenas) e as tributárias (como as varizes menores) com endolaser guiado por ultrassom. Essa técnica prioriza a redução de cortes na pele (como ainda é necessário na microcirurgia) e pode associar equipamentos para proteger a pele de queimaduras locais ou efeitos adversos.

Não existem remédios que fazem os vasinhos e varizes desaparecerem. Para diminuir a quantidade de vasinhos e varizes somente com tratamentos como laser, microcirurgia, escleroterapia ou até mesmo cirurgia de varizes, realizado por um profissional adequado.

Para o tratamento de vasinhos e varizes menores em consultório, podemos usar recursos como o resfriamento da pele ou pomadas anestésicas. Para o tratamento de varizes maiores, por exemplo as safenas, podemos utilizar um bloqueio regional ou a raquianestesia associada a sedação ou até anestesia local com sedação, a depender de cada caso.

É uma técnica que associa tecnologias como a crioescleroterapia (medicação resfriada dentro do vaso), com laser transdérmico e resfriamento de pele para fechar os vasos doentes e ao mesmo tempo evitar efeitos indesejados como queimaduras de pele ou dor. Trata-se de uma combinação versátil para adaptar-se a cada paciente e que tem apresentado ótimos resultados.

Embora ambos Angiologista e Cirurgião Vascular estejam especializados no sistema circulatório, a chave para diferenciá-los está na abordagem terapêutica: clínica (sem cirurgia) vs cirúrgica.

O Angiologista atua principalmente no diagnóstico e tratamento clínico de problemas nos vasos sanguíneos e linfáticos, cuidando de doenças como vasculites, linfedema, varizes iniciais, trombose venosa profunda e úlceras venosas. Ele utiliza exames como ultrassom vascular com Doppler para avaliação, e emprega medicamentos, orientações de hábitos saudáveis, fisioterapia e compressão elástica no tratamento.

Já o Cirurgião Vascular, além de também atuar na identificação dos problemas da circulação, realizar exames como o ultrassom vascular e tratar com medicações, curativos, compressões ele pode avançar quando o tratamento clínico não apresenta resultados satisfatórios.

O Cirurgião Vascular é capacitado para realizar intervenções cirúrgicas (abertas, endovasculares ou minimamente invasivas) em casos mais complexos como varizes de maior grau, aneurismas, trombose venosa profunda grave, obstruções arteriais e doenças carotídeas.

A ciculação de sangue das pernas, também conhecida como cuidado das pernas, é uma parte importante da saúde vascular e é geralmente realizada por profissionais de saúde especializados, como angiologistas ou cirurgiões vasculares. Visão geral do cuidado da cariculação das pernas:

  1. Avaliação Inicial: O cuidado das pernas geralmente começa com uma avaliação inicial para identificar quaisquer problemas de circulação, feridas ou outras condições que possam requerer tratamento específico. Isso pode incluir exames físicos, avaliação do histórico médico e testes de diagnóstico, como ultrassonografia vascular.

  2. Higiene e Limpeza: Manter as pernas limpas e secas é fundamental para prevenir infecções e problemas de pele. Isso pode incluir a lavagem diária das pernas com água morna e sabão suave, seguida de secagem cuidadosa.

  3. Hidratação da Pele: Manter a pele das pernas hidratada é importante para prevenir o ressecamento e rachaduras, que podem levar a feridas. O uso de loções ou cremes hidratantes recomendados por profissionais de saúde pode ajudar a manter a pele saudável.

  4. Compressão: Em muitos casos, o uso de meias de compressão graduada é recomendado para ajudar a melhorar a circulação sanguínea nas pernas, reduzir o inchaço e prevenir o desenvolvimento de varizes ou úlceras venosas. A escolha e ajuste adequados das meias de compressão devem ser feitos por profissionais de saúde.

  5. Exercícios: A prática regular de exercícios físicos, como caminhadas, ciclismo ou natação, pode ajudar a melhorar a circulação sanguínea nas pernas e reduzir o risco de complicações vasculares.

  6. Tratamento de Feridas: Se houver feridas ou úlceras nas pernas, é importante tratá-las adequadamente para promover a cicatrização e prevenir infecções. Isso pode envolver o uso de curativos especializados, medicamentos tópicos ou procedimentos cirúrgicos, dependendo da gravidade da ferida.

  7. Acompanhamento Médico Regular: O acompanhamento regular com um profissional de saúde especializado em cuidados vasculares é essencial para monitorar a saúde das pernas, ajustar o tratamento conforme necessário e prevenir complicações.

Em resumo, o cuidado da circulação das pernas envolve uma abordagem multidisciplinar com o objetivo de promover a saúde vascular e prevenir complicações.